Avançar para o conteúdo

Os 5 Carros Mais Caros Vendidos em Leilão em 2022 Somam Mais de R$ 1 Bilhão

O modelo com valor mais alto de toda a história custou mais de R$ 700 milhões

Leilões de carros podem ter as mais diversas finalidades, como esvaziar pátios ou arrecadar fundos para instituições de caridades. Os veículos oferecidos também são dos mais variados. Nesta retrospectiva, vamos falar de uma categoria bastante específica de leilões: a de carros raros – e caros.

O site britânico Classic Car Auctions selecionou os cinco carros mais caros vendidos em leilões em 2022. Um deles, sozinho, foi arrematado por R$ 700 milhões e é o veículo mais caro de todos os tempos. A soma de todos ultrapassa da casa de R$ 1 bilhão.

5- Bugatti Type 57SC Atalante 1937 – R$ 55,5 milhões

Este Bugatti Type 57SC Atalante de 1937 foi vendido por US$ 10,3 milhões, cerca de R$ 55,5 milhões na conversão da época. O clássico foi o carro mais caro arrematado no Gooding Pebble Beach 2022 (EUA), em setembro. Apenas 710 exemplares foram produzidos, entre 1934 e 1940. Entretanto, a Bugatti fabricou apenas 42 com o chassi Type 57S, dos quais só 17 foram equipados com carroceria Atalante. O motor 3.3 produzia impressionantes 170 cv para a época.

4- Teardrop 1937 Talbot-Lago T150-C-SS 1937 – R$ 69,1 milhões

Teardrop-Talbot-Lago

Este magnífico Talbot-Lago T150-C-SS Teardrop Coupe de 1937 foi vendido em março por US$ 13,4 milhões (R$ 69,1 milhões, na conversão da época) no leilão de Amelia Island 2022, também nos Estados Unidos.

A Talbot-Lago foi um fabricante francesa que encerrou as atividades em 1959. O clássico é raríssimo, pois só essa unidade foi produzida. Debaixo do gigantesco capô há um motor 4.0 de seis cilindros que entrega 142 cv.

3- Ferrari F2003-GA de Michael Schumacher – R$ 81,1 milhões

Ferrari-F2003-GA-Michael Schumacher

A lendária Ferrari F2003-GA que ajudou Michael Schumacher a conquistar o campeonato mundial de Fórmula 1 em 2003 foi vendida no Sotheby’s Geneva 2022 (Suíça) por nada menos que 14,8 milhões de euros, o equivalente a R$ 81,1 milhões na cotação da época. O estrondoso motor é um V10 capaz de gerar 845 cv de potência a 19.000 rpm.

O carro só não é o mais caro da história da Fórmula 1 porque ainda fica atrás do Mercedes W196R de 1954 do argentino Juan Manuel Fangio, que foi leiloado em 2013 pelo equivalente a R$ 140,3 milhões.

2- Ferrari 410 Sport Spider 1955 – R$ 114,4 milhões

Ferrari-410-Sport-Spider

A Ferrari 410 Sport Spider de 1955 fica com a medalha de prata. Vendido por US$ 22 milhões ou R$ 114,4 milhões na conversão da época, o clássico foi arrematado no RM Sotheby’s Monterey 2022 (EUA). O modelo participou de várias corridas na década de 1950 e foi pilotado por ninguém menos que Juan Manuel Fangio, Phil Hill e Carroll Shelby. O motor é um poderoso V12 5.0 de 335 cv.

1- Mercedes-Benz 300 SLR Uhlenhaut Coupé – R$ 700 milhões

Alguns sites estrangeiros afirmaram que a Mercedes-Benz havia vendido um de seus raríssimos 300 SLR Uhlenhaut Coupé em um leilão secreto por um valor entre 130 e 135 milhões de euros. Isso faria dele o carro mais caro do mundo. Na ocasião, a fabricante alemã não confirmou nem negou os rumores.

Pois bem. Dias depois a Mercedes não apenas confirmou que a venda foi realizada como também deu detalhes da transação e do destino do dinheiro. Construído em 1955, o cupê foi arrematado por 135 milhões de euros, pouco mais de R$ 700 milhões na conversão direta. A identidade do novo dono, porém, não foi revelada. A marca apenas disse que é um colecionador particular.

A fortuna arrecadada com o superesportivo será usada para dar o pontapé inicial em um programa de financiamento de bolsas de estudo.

O chamado “Fundo Mercedes-Benz’ será dividido em duas categorias (escolar e universitário) e terá como objetivo incentivar os alunos a realizarem pesquisas e projetos ambientais em suas regiões. A fabricante também disse que vai colocar mais dinheiro no programa, além daquele arrecadado com a venda do 300 SLR.